O farol do futuro

Ações da Bemis clareiam o caminho para o setor de embalagens

A norte-americana Bemis tem protagonizado uma série de investidas e lançamentos que têm mudado – para melhor –  o perfil do setor e das próprias embalagens plásticas no Brasil. O poderio de sua subsidiária, em P&D e capitalização é quase um capítulo à parte num mar de transformadores de fôlego discutível para cruzar a atual zona de turbulência na demanda. Com mais de 25 anos de estrada, Luiz Henrique Duarte assume o posto de Diretor de Marketing e Novos Negócios da empresa no Brasil. Engenheiro químico com MBA em Marketing, Duarte ressalta nesta entrevista que a empresa continua antenada nas oportunidades para turbinar o negócio tanto pelas próprias forças como limpando a área mediante a compra de competidores locais – ativos aliás hoje apetitosos para quem pensa em dólar. Duarte: marketing estreia nas redes sociais. PR – O seu cargo, Diretor de Marketing e Novos Negócios, praticamente inexiste no organograma das indústrias brasileiras de embalagens plásticas. Como interpreta esta ausência generalizada do seu cargo no setor? Duarte – Desde 2013, alteramos nosso modo de trabalho na área de marketing no Brasil, de forma a alinhar com o padrão da Bemis de outras regiões. Esse modelo tem trazido muitos benefícios do ponto de vista estratégico. Faz muito sentido para a Bemis ter esta área por conta de seu amplo portfólio – atende muitos segmentos de mercados em flexíveis, rígidos, cartuchos, tubos laminados e rótulos. A priorização de projetos se concentra nesta área, levando a um alinhamento e gerenciamento de portfólio coerentes

 

Para continuar lendo cadastre-se gratuitamente.

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.
Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo.

 

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório