Fibertex compra DuPont Cipatex

Peso-pesado de nãotecidos da Dinamarca adquire indústria icônica em spunlacing no Brasil

O recente rebaixamento da nota do Brasil no rating de crédito da agência Standard & Poor’s aparenta não ter moderado o apetite do investimento estrangeiro direto. Essa impressão transparece da anunciada compra, por montante não revelado, da Dupont Cipatex (DUCI), joint venture produtora de nãotecidos spunlacing no interior paulista, pela dinamarquesa Fibertex Nonwovens. Controlada pela norte-americana DuPont e pela família brasileira Nicolau, fundadora do conglomerado Cipatex, a DUCI acumulou receita de R$ 64 milhões em 2017, seu 16º ano de operação, e atraiu o interesse da Fibertex, subordinada ao grupo dinamarquês Schouw & Co., pela competitividade da unidade-sede em Cerquilho e como porta de entrada no Cone Sul. Afinal,a  Fibertex conta com três fábricas na Europa e uma unidade, respectivamente, na Turquia, EUA e África do Sul. O mercado automotivo sul-americano, regido por Brasil e Argentina, é um chamariz para a Fibertex, na condição de supridora global de nãotecidos para o setor. No momento, conforme foi divulgado, um veículo médio consome na faixa de 30 m² de nãotecidos  numa miríade de componentes, desde faróis, assentos e prateleiras  ao isolamento de motor e na parte externa de carcaças de roda. Formalizada em definitivo a transação, a razão social da DUCI passará para Fibertex Nãotecidos Ltda.