KW Plastics: tecnologia patenteada gera reciclados aprovados para embalagens de alimentos
Orgulho de Troy, cidadezinha do Alabama (EUA) com não mais de 19.000 habitantes, a KW Plastics se proclama a maior recicladora do mundo de polipropileno (PP) e polietileno de alta densidade (PEAD). Egos à parte, a empresa tem de fato motivos para se gabar. A toda poderosa agência regulatória norte-ameriana Food and Drug Administration (FDA) acaba de aprovar seu segundo grade de PP reciclado pós-consumo para contato com alimentos. A resina KWR621, de acordo com sua fabricante, tem consentimento para ser usada em teor de até 100% em talheres, recipientes para sopa e copos para bebidas quentes e geladas, por exemplo. Um grade de PEAD da KW Plastics também aguarda aval do órgão, avisa o diretor Scott Saunders. Segundo ele abre de forma concisa, a KW possui sistema patenteado de lavagem com oito tanques. Ele utiliza calor, agitação e separação por densidade para alcançar a pureza desejada. Além do mais, comenta o diretor, a empresa detém rigoroso controle da cadeia de fornecimento de matéria-prima. A estimativa de Saunders é de que sua capacidade produtiva para o tipo KWR621, vendido a preço mais competitivo do que PP virgem, chegue perto de 22.700 toneladas em 2015. “No próximo ano, projetamos vender entre 9.000 e 13.000 toneladas para aplicações com aprovação da FDA”, ele confia. No momento, encaixa, a recicladora trabalha junto a diversos clientes não revelados para homologar a resina  reciclada para produção de embalagens para legumes e verduras, utensílios domésticos  e tampas. Por ora no Brasil, a única resina recuperada pós-consumo

 

Para continuar lendo cadastre-se gratuitamente.

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.
Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo.

 

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório
COMPARTILHAR