Wittmann Battenfeld desponta na vanguarda da robótica

Novas soluções de automação refletem conceito Indústria 4.0

A participação dos robôs na fabricação de artefatos vinha crescendo no Brasil até ser freada pela recessão já há três anos em campo, constatam Marcos Pedrassani e Marcos Cardenal, engenheiros de vendas de, respectivamente, robôs e injetoras do escritório no país da austríaca Wittmann Battenfeld. “No momento, esses investimentos para baixar custos e incrementar a produtividade se tornaram mais difíceis face à ociosidade média de 40% notada entre os transformadores em geral”, avaliam. “ Acreditamos que, nos próximos anos, a necessidade de automação no chão de fábrica tende a aumentar a procura por robôs, inclusive como forma de alavancar diferenciais diante da concorrência”. Nesta entrevista, os dois executivos descrevem as novas soluções de robótica e digitalização do processo acenadas pela  Wittmann Battenfeld.

PR – Quais os modelos de seus robôs mais indicados para trabalho com injetoras?
Pedrassani e Cardenal – Um destaque é a nova geração de robôs W8 pro, munida de design modular,  tecnologia construtiva das vigas dos eixos – tornando-as leves e resistentes – e um conceito de acionamento especialmente projetado para robôs lineares. Novas funções ampliam o desempenho dos equipamentos desta série, que se destaca ainda pelo alto nível de integração de todo o sistema. Entre essas funções está a EcoVacuum. Ela otimiza o consumo de ar comprimido, pois o Venturi é ativado somente quando o nível de vácuo necessário para suportar o produto for solicitado. O robô W8 pro utiliza a versão do software e sistema de controle R8.3, com funções  como SmartRemoval e EcoMode, que tornam os ajustes e a interação com as injetoras e com o operador ainda mais fáceis e amigáveis, mesmo nas operações mais complexas. No início de 2018 será introduzidaR9 outra versão de software e controle. Ela aumentará ainda mais a eficiência, performance, facilidade e segurança operacional através do uso de novos processadores.Também vai dispor de display touch screen de 10,1” em formato “portrait” (atual display do R8.3 tem 8,4”), semelhante as interfaces de navegação utilizadas nos atuais smartphones e tablets. O mais novo recurso que tornará o controle R9 mais seguro operacionalmente chama-se  DIGITAL ROBOT TWIN. Permitirá simular de forma gráfica, diretamente no controle, no painel da injetora ou no PC, os movimentos previamente programados para avaliar se a sequência operacional está adequada ao processo.

PR A inteligência artificial, sensores e softwares/TI aumentam a presença nas injetoras, inclusive para integrá-las melhor com robôs, moldes e periféricos. Quais as provas mais recentes do esforço da Wittmann Battenfeld nesse sentido?
Pedrassani e Cardenal – O conceito da Indústria 4.0 apontou uma clara necessidade de integrar não só os robôs porém todos os periféricos e mais dispositivos de monitoramento a uma célula de trabalho de moldagem por injeção. Para facilitar essa integração, a Wittmann está lançando o Roteador WITTMANN 4.0. Com ele é possível conectar todos os periféricos e o sistema de monitoramento (CMS) às injetoras.

PR – Quais as vantagens desse roteador?
Pedrassani e Cardenal – Entre os avanços, sobressaem o link entre a rede de uma empresa e uma célula de trabalho; a identificação automática da injetora e qualquer equipamento periférico e a configuração automática de dispositivos – plug & product. Vale ressaltar ainda a segurança de dados em todo o sistema de fabricação e o acesso aos aplicativos disponíveis em Smartphone. Por sinal, o servidor integrado fornece à rede da empresa os dados coletados e a tecnologia viabiliza a troca de  informações com Sistemas de Monitoramento de Condição (CMS), controle remoto ou o Web-Service.