As vendas do grupo alemão Lanxess aumentaram 4,3% no segundo trimestre de 2015 para 2,1 bilhões de euros, em comparação a 2 bilhões de euros no mesmo período do ano anterior. Volumes elevados e efeitos cambiais favoráveis mais do que compensaram preços de venda mais baixos. Ebitda pré-excepcionais avançaram 13%, de 239 milhões de euros para 270 milhões de euros, indicador impulsionado pelo aumento de volumes, economias geradas pelo realinhamento e efeitos positivos do dólar forte. O lucro líquido saltou 58,2%, batendo 87 milhões de euros no período.

Na América Latina, as vendas da Lanxess no segundo trimestre permaneceram estáveis sobre igual intervalo em 2014 e somaram 221 milhões de euros. A situação econômica adversa no Brasil puxou para baixo vendas das unidades Advanced Intermediates e Performance Polymers, que tombaram na casa de dois dígitos percentuais na região.

No ano passado, a Lanxess inaugurou uma linha de 20.000 t/a de compostos de poliamida 6 e 6.6 e PBT em sua fábrica de Porto Feliz (SP).