No coração do mercado

Por que a Braskem resolveu produzir polietileno de ultra-alto peso molecular nos EUA

Após bom tempo sem solfejar investimento em poliolefinas, a Braskem volta a pisar num palco tão pouco falado quanto específico: polietileno de alta densidade e ultra-alto peso molecular (PEUAPM). O grupo bateu o martelo pela construção de uma planta da especialidade em sua base em La Porte, Texas (EUA), onde já produz polipropileno (PP). Vendida sob a marca UTEC, a resina compete com metal e polímeros de engenharia e a motivação por trás do investimento orçado em US$ 34 milhões, explica o líder de negócio Christopher Gee, é agilizar e facilitar o suprimento da clientela norte-americana. “Atendemos esse mercado desde o início da década de 2000. Se considerarmos o fornecimento via Polialden, nossa relação com o mercado começou ainda antes”.

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.

Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo gratuitamente.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório
COMPARTILHAR
Matéria anteriorFeijoada completa
Próxima matériaRoupa nova