Mobilidade Urbana: desafios e oportunidades para o setor plástico

Consultor Ricardo Takahira aponta o futuro do transporte nas metrópoles e seu impacto no setor automotivo no 7º Seminário de Competitividade

111

Um futuro abalo sísmico no perfil das cidades e no modo de vida dos seus habitantes, a mobilidade urbana também vai alterar a rota de diversos mercados e aplicações do plástico, ao mesmo tempo em que abre o leque de oportunidades para o material. Assim, a produção automobilística não escapa de acusar o baque causado por fatores como compartilhamento dos veículos e a geração Y menos propensa a comprar carro, tal como população da terceira idade. Determinadas autopeças de plástico estão sendo remodeladas pela TI embarcada nos veículos ou podem ser aposentadas, caso de componentes dos motores atuais, extirpados de alternativas menos poluentes e de melhor custo/beneficio, como o carro elétrico. Essa torrente de mudanças  já começa a vir à tona no Brasil, conforme explicará o consultor especializado Ricardo Takahira no 7º Seminário de Competitividade, organizado por Plásticos em Revista e a Abiplast, programado para 14 de setembro próximo em São Paulo.

Para inscrições e maiores informações sobre o 7º Seminário de Competitividade: