França quer encarecer embalagens de plástico virgem

Política ambiental persegue uso exclusivo de reciclado a partir de 2025

Brune Poirson
Ministra do Meio Ambiente Brune Poirson

A França eleva o teor de ousadia e severidade de seu engajamento na economia circular ao grifar com carimbo oficial a meta de utilizar apenas plásticos reciclados em suas embalagens a partir de 2025. O plano foi anunciado na primeira quinzena de agosto pela Ministra do Meio Ambiente Brune Poirson, dedicada a essa transição ecológica, como definiu a mídia internacional. Para a estratégia vingar, a porta-voz do governo Macron no púlpito da sustentabilidade defende a introdução de um sistema de penalizações para onerar os custos de produtos acabados à base de resina virgem. “Declarar guerra ao plástico não basta. Precisamos transformar a economia francesa”, enfatizou a ministra à agência noticiosa France Presse. Pelos seus cálculos, a nova regulamentação ambiental ensejaria uma  redução de custos de até 10% nas embalagens de plástico reciclado.  “Onde houver a possibilidade de escolha entre duas garrafas, sendo uma de material reciclado e a outra de resina virgem, a primeira será mais acessível e o encarecimento da última contribuirá para reduzir muito do excesso de embalagens no mercado”, atestou Brune Poirson.