Eles resistem e tocam adiante

Os vencedores do Prêmio Plásticos em Revista 2017 ensinam a fazer uma limonada desse limão chamado Brasil

Nos últimos anos, o tom da apresentação da entrega do Prêmio Plásticos em Revista (PPR) seguiu basicamente esta linha: passamos por mais um período de crise, fizemos muitos sacrifícios, mas conseguimos chegar de pé aqui, às vésperas de dezembro, graças ao trabalho, dedicação e a certeza de que os dias melhores podem demorar, mas virão. Tudo isso continua super válido. Mas a conjuntura pede uma abordagem fora da caixa para dimensionar o significado do PPR 2017, premiação realizada na noite de 22 de novembro último com a nata do plástico no Brasil lotando o espaço paulistano Infinitto. É o seguinte: a aceleração dos fluxos globais de comércio, da manufatura aditiva e da conectividade estão, junto com as mudanças climáticas, reconfigurando

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.

Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo gratuitamente.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório
COMPARTILHAR
Matéria anteriorEd. 641 – Outubro 2017
Próxima matériaNovembro 2017