Choque nos custos
Em tempos de alta no preço da energia e risco de racionamento, investimento em maquinário à altura integra o kit de sobrevivência. Para acertar o passo com a dança, a Campo Limpo aderiu a sopradoras elétricas para produzir sua embalagem Ecoplástica de polietileno de alta densidade (PEAD) para o envase de defensivos agrícolas. “Há dois anos instalamos o primeiro modelo desse equipamento da Multipack Plas e hoje, no total, temos três deles em operação”, situa Emil Stegle, gerente de P&D e manutenção da Campo Limpo. A recicladora e transformadora foi idealizada pelo Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (inpEV) e é gerida por 30 acionistas. Ela recicla recipientes pós-consumo de agroquímicos e sopra galões com conteúdo recuperado. Segundo Rodrigo

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.

Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo gratuitamente.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório
COMPARTILHAR
Matéria anteriorO impossível acontece
Próxima matériaSobram motivos para sorrir