YPF volta à producão de PP

426

ypfDez anos depois de abandonar a produção de termoplásticos, a petrolífera estatal argentina YPF volta a esticar o braço em polipropileno (PP), mediante duas transações fechadas em agosto. O primeiro movimento, em conjunto com o madrilenho Grupo Inversor Petroquímica (GIP) foi a aquisição do controle da unidade da ordem de 180.000 t/a do polímero da Petroken Petroquimica Ensenada SA, até então operada pela européia LyondellBasell, cujos porta vozes orçaram o negócio em US$145 milhões. Os novos acionistas deterão participações iguais no comando da empresa.  A segunda investida, de montante não revelado, foi a compra da parcela de 46% da GIP no controle da Petroquimica Cuyo, cuja capacidade de PP em Lujan de Cuyo é estimada na faixa de 135.000 t/a. Até então, a YPF atuava no segmento como fornecedora de propeno.