União Europeia bane descartáveis

Combate a lixo marinho determina proibição daqui a dois anos de plásticos de uso único nos países membros

560 votos a favor, 35 contra e 28 abstenções. Foi este o placar que tornou vencedora, no Parlamento Europeu, a decisão de proibir a partir de 2021 o uso de descartáveis plásticos – desde talheres, lenços umedecidos e copos a absorventes femininos, canudos e cotonetes – nos países filiados.

Justificado como medida de proteção ambiental, o banimento acertado na sede da entidade, em Estrasburgo, estende-se a artefatos moldados com poliestireno convencional (PS) e expandido (EPS) e polímeros e auxiliares oxodegradáveis, informa o jornal londrino The Guardian.

Segundo foi noticiado, a União Europeia gera 25 milhões de t/a de refugo plástico pós-consumo que, por sua vez, representa mais de 80% do lixo marinho registrado na região. Hoje em dia, assinala o jornal, apenas uma fatia inferior a 30% do refugo plástico descartado é reciclada.

O Parlamento Europeu também aprovou a determinação de uso de um teor de 25% de material reciclado em garrafas de PET a partir de 2025, sendo que uma parcela de 90% dessas embalagens pós-consumo deverá ser reciclada de 2029 em diante pelos países membros.

COMPARTILHAR