Uma guinada no painel de instrumentos

Desponta a tendência de eliminar botões da autopeça injetada

Filão de polipropileno (PP) em autopeças, o painel de instrumentos caminha para uma repaginação radical, prenunciam os movimentos da montadora alemã BMW.Conforme adiantado pelo site Automotive  News, aparenta ter sido iniciada a contagem regressiva para botões e teclas e referência dessa eliminação é o painel de modelos da grife da Baviera como BMW i Vision Future Interaction, Acura Precision ou VW T-Cross Breeze. Em contraponto, a consultoria IHS Automotive enxerga parta o próximo quinquênio a escalada de controles no volante e de elementos eletrônicos de touch screen, de reconhecimento de voz e gestos no habitácuklo dos veículos. Segundo  Mark Boyadjis, analista da HIS, os motoristas hoje dão preferência a cockpits que exponham controles tal como o fazem smartphones,tabletes e consoles de vídeo games. Trata-se de uma guinada se o comparativo  envolver o painel do Cadillac Allantes no início dos anos 1980, equipado com 40 botões. O objetivo dos estudos da BMW, conforme foi reiterado, é fazer com o painel injetado contribua para o motorista não desviar os olhos do trajeto nem tirar as mãos do volante. Não é uma tarefa fácil,como ilustra  recente decisão da Ford, movida por reclamações de usuários, de substituir por oito botões no console da tela o recurso de interface MyFord Touch. Boyadjis alega tratar-se de dificuldade momentânea, pois o caminho parece mesmo não ter volta. Segundo ele assinala, levantamento da sua empresa aferiu que 4.000 compradores de carros entrevistados asseguram preferir usar smartphones enquanto dirigem e 69% apoiaram a inserção de controles nos volantes.

Sem comentários

Leave a Reply