Tempo de brinc@r

Brinquedos de plástico foram tragados pela realidade virtual

Até o fechamento desta edição não foi fixada data oficial da estreia no Brasil do videogame Pokémon Go, aplicativo de realidade aumentada criado pela Pokémon Company e Niantic. Lançado no Primeiro Mundo, o jogo tem sido baixado com voracidade por milhões de pessoas, se propaga feito zika e já é endeusado como maravilha em TI páreo para a impressão 3D. Em sua concepção original, o game consiste na captura dos pokémons (monstrinhos) pelos jogadores, que os treinam para lutar entre si. Já no Pokémon Go, esses personagens imaginários não ficam mais no espaço interno do jogo, mas em lugares reais de cidades idem e são flagrados por quem joga pelo celular. Em suma, o celular exibe um mapa da cidade

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.

Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo gratuitamente.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório
COMPARTILHAR
Matéria anteriorA soma que subtrai
Próxima matériaEd. 626 – Junho 2016