Solvay vende participação na Dacarto Benvic

Transação arremata saída do grupo belga do negócio de PVC

Essa pedra foi cantada no início do ano (edição 632) por Plásticos  em Revista ao lançar para um consultor esta pergunta: “a belga Solvay é sócia no Brasil da Dacarto Benvic, fabricante de compostos vinílicos. Com a saída do grupo do negócio global de PVC faz mais sentido a Solvay manter ou vender sua participação na Dacarto Benvic?” À época, a Solvay não quis responder. Mas em 5 de julho último, o grupo sediado em Bruxelas confirmou, em sucinto comunicado à mídia, a decisão de vender aos sócios brasileiros sua fatia de 50% de participação na componedora sediada em São Paulo e com planta filial na Bahia. O montante da transação, dependente da aprovação dos órgãos antitruste, não foi revelado e os compradores das ações da Solvay foram identificados como Dupre Empreendimentos e Participações Ltda, Tondella Empreendimentos e Participações Ltda, e WR3C Empreendimentos e Participações Ltda. A conclusão da venda está prevista para o final do ano e, no comunicado à imprensa, não há referência à hipótese de mudança na razão social, embora o termo Benvic se refira à marca do polímero vinílico que a Solvay não mais produz. No âmbito do mercado, a Dacarto forma com a rival Karina as maiores capacidades do reduto de compostos de PVC para terceiros. No passado, ela se distinguia como a única empresa em seu segmento que era coligada da sua fonte de matéria-prima.