Setor automotivo: materiais nobres refletem retomada

Reagem as vendas da NZ Cooperpolymer para autopeças

A demanda acesa por especialidades da componedora NZCooperpolymer, como blend de policarbonato com copolímero de acrilonitrila butiadieno ou poliamidas recicladas de aparas industriais conjugadas com fibra de carbono, indicam recuperação em curso na esfera das autopeças injetadas, interpreta Eduardo Korkes, responsável comercial da NZ para a região sul e diretor da Tera8 Gerenciamento Comercial. Em paralelo, ele reconhece como desafio preocupante para a indústria automobilística o desinteresse das novas gerações de consumidores e da crescente população da terceira idade pela compra de carro novo. “Creio que, nos próximos anos, as montadoras aqui instaladas iniciarão um processo de pressão junto ao governo para reduzir a carga tributária na venda de carros, na trilha da isenção temporária do IPI anos atrás, culminando em diminuição do preço de veículos, para poder assim manter em crescimento a frota automotiva brasileira”, ele confia.