PS: Total pretende fechar fábrica na Espanha

Motivos envolvem falta de competitividade e redução do mercado europeu

Após vender para a Ineos Styrolution suas fábricas de poliestireno (PS) na China, a francesa Total traz à tona o plano de fechar sua planta de 110.000 t/a do mesmo polímero em El Prat, na Espanha. Conforme noticia o portal Icis, a intenção é para um trem de produção em junho próximo e o último no final do ano. O encerramento da operação espanhola, informa o Icis, corresponde a um corte de 25% na capacidade de PS da Total na Europa.

A empresa justificou a decisão com a falta de integração da unidade de PS com o fornecimento local de suas matérias-primas, capitaneadas por eteno e benzeno. Uma fonte não identificada afirmou ao portal que a fábrica em El Prat carece de capacidade suficiente para competir num reduto maduro como o de PS.

Além do mais, comentou outro observador no anonimato ao Icis, apresentado como executivo de um produtor de estirênicos, o mercado europeu de PS declina a olhos vistos, penalizado pela rejeição mundial a descartáveis e embalagens de uso único, maior mercado da resina, e devido aos complicadores do seu processo de reciclagem.

COMPARTILHAR