Pés Sem Dor introduz palmilhas fornecidas por impressão 3D

Mudança na produção substitui EVA por TPU como matéria-prima

impressora-3dSubproduto de polietileno de baixa densidade (PEBD), copolímero de acetato vinila (EVA) sofre uma baixa em seu mercado no Brasil. A empresa Pés Sem Dor anuncia o fechamento da fábrica em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, onde produzia palmilhas ortopédicas flexíveis de EVA. A manufatura foi substituída pela produção do componente de calçados em 30 impressoras 3D tendo como matéria prima filamentos de poliuretano termoplástico (TPU). A Pés Sem Dor apregoa que esta operação é pioneira mundial em seu segmento e a mudança resultou em economia e melhor da qualidade devido à precisão superior com zero refugo na manufatura proporcionada pela impressão 3D. A empresa não quantifica o corte de pessoal, mas admite que a mão de obra da planta foi reduzida, assim como a área fabril, que passou de 600 m² para 110 m². Na garupa do seu aparato de impressão 3D, a indústria acena com garantia para o consumidor de eliminar as suas dores ou a devolução do valor pago. O custo de um par de palmilhas ortopédicas feitas sob medida, assegura a empresa, não supera o de um bom par de tênis.