Pedaladas verdes

Gino Paulucci Junior. Na capital de São Paulo, a cobrança das sacolas de saída de caixa é permitida, sem cunho obrigatório. Mas apenas as grandes redes de supermercados e alguns estabelecimentos menores não só em tamanho, mas em sensibilidade comercial- cobram as sacolinhas dos clientes na saída do caixa, uma forma de penalizá-los por comprarem em suas lojas. Em 2007, quando os ditos “ambientalistas” atacaram as sacolinhas, o setor supermercadista foi o primeiro a sair em defesa delas. Criou então a Frente Parlamentar em Defesa das Sacolas Plásticas. Passado algum tempo, perceberam que seria vantajoso aderir à corrente contra a embalagem e, assim, obter maior lucro. Óbvio: trata-se de puro greenwash, a chamada ecolavagem cerebral. Com a venda das sacolas

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.

Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo gratuitamente.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório

VEJA +