O pulo do gato

Foi um reposicionamento visionário e, vale o trocadilho, de alta costura. Nos idos de 1968, ano de trepidação na política mundial, a Indústria de Linhas Leopoldo Adolfo Schmalz, estreava produzindo carretéis, tubetes e conicais para a manufatura têxtil. Nesse ínterim, o consumo nacional de plástico começava a sair do berçário e a chamar tanto a atenção a ponto de aquela pequena empresa catarinense mudar o foco e, renomeada Indústria de Plásticos do Vale do Itajaí Limitada, razão social abreviada para Plasvale, dar o pulo do gato: entrou em 1977 com os dois pés na injeção de utilidades domésticas (UDs). Deu no que dá até hoje. Com 500 funcionários e capacidade produtiva fincada no município de Gaspar e estimada em 500

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.

Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo gratuitamente.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório