O mercado precisa de aditivo antibloqueio

Consumo de masters marca passo há 3 anos,constata a MaxiQuim

Componedores de masters são tão receptivos a soltar números quanto, hoje em dia, político a atender empreiteiro pelo celular. Em decorrência desse vácuo de indicadores mais concretos, o reduto brasileiro de concentrados, um setor de baixa barreira de entrada a julgar pelo formigueiro de componedores, só se conhecia por projeções arredondadas ou deduções a partir do consumo de resinas. Esta lacuna de décadas foi enfim preenchida pela consultoria Maxiquim com sua radiografia (MaxiQuim Marketing Outlook -Masterbatches) específica do setor, obtida de entrevistas com 20 componedores, além de fontes de resinas e auxiliares, feitas com fórceps e sem anestesia a respeito de tópicos de caracterização técnica dessas especialidades e relativos ao perfil desse mercado por porte do produtor, trajetória da demanda,

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.

Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo gratuitamente.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório

VEJA +