Estufas: aditivo de controle microclimático da Cromex melhora aproveitamento da luz e temperatura.
Insumos auxiliares carregam o piano da performance tocado pelos polímeros. Faça chuva ou faça sol na economia, a fila das exigências técnicas anda e os aditivos e cargas evoluem no mesmo compasso, seja para ampliar o alcance das propriedades das resinas ou dotá-las de novos atributos. Viga mestra do Brasil em masterbatches, a Cromex se abana com um leque de concentrados de aditivos que abarca desde antioxidantes, antiestáticos, deslizantes, antiblocking, estabilizantes UV e auxiliares de fluxo até expansores, antifog, antifibrilantes, agentes de purga, retardantes de chama e clarificantes. Tamanha diversidade pesou para as vendas desse portfólio segurar as pontas na conjuntura recessiva deste ano, deixa claro Giovanni Dias, especialista de brancos, pretos e aditivos. “Não houve um tipo específico de auxiliar mais afetado e, entre aqueles cuja demanda se manteve bem, um exemplo são os estabilizantes UV, por serem empregados em diversos segmentos”, distingue o técnico. É o caso do agronegócio, na sela de sua produção anual orçada em R$1.1 tri, participação de 22,5% no PIB e fatia acima de 40% na pauta de exportações brasileiras. “Para esse mesmo mercado, lançamos este ano um aditivo de controle microclimático para estufas, destinado a melhorar o aproveitamento da luz e temperatura, em particular nos períodos de calor”, esclarece o executivo. Pelo flanco dos auxiliares de processo, ele ressalta o ingresso no mostruário, durante o exercício atual, de um dessecante de performance e um tipo mais avançado de auxiliar de fluxo para a extrusão. “A nova formulação aumenta a eficiência do aditivo na

 

Para continuar lendo cadastre-se gratuitamente.

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.
Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo.

 

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório