O barco joga mas não afunda

Empate com 2015 já será vitória este ano para os agentes autorizados de resinas

A distribuição de resinas virou 2015 com leves queimaduras de primeiro grau, pois fez o dever de casa para tomar pé na realidade, enxugando custos e restringindo crédito, e tirou sangue da concorrência importada acuada pelo câmbio. Não há razão para o movimento parar este ano, mas pintam novos poréns. Logo de cara, consta a piora do piripaque nacional, espelhado em 60 milhões de inadimplentes e PIB previsto agora para – 4%. Polietileno (PP) e polipropileno (PP) são termômetros da economia e a contração dela aleija de bate pronto a galera mais desguarnecida: classes sociais e empresas do andar de baixo, como as dominantes no varejo do plástico. Além do mais, os distribuidores engasgam com o pepino das revendas alimentadas

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.

Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo gratuitamente.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório
COMPARTILHAR
Matéria anteriorDe lamber os beiços
Próxima matériaPensamento construtivo