O barato do pó

Oficinas: gasto maior de energia com sistema tradicional de remoção de poeira.
Passo a passo, artefatos plásticos resultantes da impressão 3D ganham feições comerciais no mercado brasileiro. Entre os precursores dessas aparições no circuito de peças técnicas desponta um lançamento projetado e produzido na sede da 3M do Brasil em Sumaré, no interior paulista. Concebido para remover poeira originária de lixamento a seco em oficinas de carros, o Sistema Aspirado Venturi (SAV), de fácil instalação e longa vida útil, atira uma pá de cal no método convencional, mais caro e pesado do aspirador de pó. Sistema Aspirado Venturi: preço menor que o aspirador de pó. A praxe seria injetar os componentes do portátil SAV, mas as análises da manufatura jogaram luz em outro caminho, conta Luiz Borges, especialista sênior de desenvolvimento de produtos e aplicação da Divisão de Reparação Automotiva da empresa. “A opção pela impressora 3D em lugar da injetora como método de produção mais adequado aos volumes esperados e ao custo delimitado foi decidida em análise na qual utilizamos uma curva de volume e demanda que relaciona estes fatores”, coloca o técnico. “Além disso, ao contrário do que a maioria ainda imagina, a impressão 3D não é mais indicada apenas para produzir um pequeno número de peças”. Para completar, encaixa, sua equipe acelerou a manufatura do SAV mediante ajustes na construção da máquina (nos eixos, suportes de manutenção etc.) e criando software e hardware específicos. Com foco assestado sobre as oficinas de carros, o SAV consta de mangueira, saco e adaptador, com peso total da ordem de 400 gramas e

 

Para continuar lendo cadastre-se gratuitamente.

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.
Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo.

 

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório