Novo com pegada retrô

Letti decola em leite fresco com garrafas transparentes de PET alusivas aos modelos de vidro do passado

No Brasil, já se disse, até o passado é incerto. É uma imprevisibilidade tão entranhada que extrapola da memória nacional para áreas inusitadas como as embalagens. Ao longo do século passado, as garrafas de vidro perderam o envase de leite para sacos monocamada que, por seu turno, acabaram botinados por frascos soprados opacos e pela caixa cartonada. Pois o mundo gira e a Lusitana roda e eis que a Letti, marca do cimo da nata do leite fresco, põe nos pontos de venda seu produto acondicionado em garrafas PET cujo design e transparência aludem ao vidro retrô e, para completar, redescobrem o apelo de marketing no reduto brasileiro de leite contido na visualização direta do alimento embalado pelo consumidor final. “Queremos mostrar nosso produto como ele realmente é, não temos o que esconder”, reitera Taís Jank, executiva integrante do processo de renovação da gestão e da marca Letti, na praça desde 2007 e, fora o leite tipo A, seu portfólio inclui derivados como creme de leite pasteurizado, queijo frescal, iogurtes e coalhadas. Letti é a marca de varejo da Fazenda Agrindus, controlada pela família Jank e possuidora de 1.700 vacas holandesas em fase de lactação.Sua produtividade atual é dimensionada em 60.000 litros diários e a industrialização dos lácteos transcorre a menos de 10 metros da ordenha. Junto com Taís, formam na proa da revitalização do negócio a irmã Diana Jank e, nas vestes de sócios, Eduardo Eisler (ex Tetra Pak) e sua filha Einat. Eles encaram a empreitada como uma

 

Para continuar lendo cadastre-se gratuitamente.

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.
Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo.

 

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório
COMPARTILHAR