Muito além da imaginação

A crise complica, mas não freia as grandes empresas em sua catequese do desenvolvimento sustentável. E o plástico é estratégico nessa tomada de consciência

“Plástico ganha cada vez mais importância como ameaça ambiental”, bradava na capa a edição de 20 de julho último do jornal Valor Econômico. Era a chamada para a matéria, transcrita da agência de notícias Reuters, a respeito de estudo publicado um dia antes nos EUA por professores das universidades da Califórnia e Georgia e um porta-voz da ONG Sea Education Association. Em suma, a pesquisa calcula em 8,3 bilhões de toneladas a produção mundial de plásticos desde 1950 e situa em 30% do total a parcela ainda em uso. Das restantes 6,3 bilhões de toneladas, as estimativas são de que cerca de 12% foram incineradas, 80% descartados no meio ambiente ou depósitos de lixo e 8% recicladas. Mantido o andar

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.

Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo gratuitamente.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório