Moradias para Marte produzidas em impressoras 3D

Projeto com uso de plástico foi finalista em desafio da Nasa para inventores

A Nasa, agência aeroespacial norte-americana, promoveu recente certame para inventores com o objetivo de criar com impressoras 3D habitações a serem ocupadas por terráqueos em visita ao planeta Marte. Uma proposta calcada em plásticos pegou o terceiro lugar na disputa, mérito da parceria da startup Branch Technology com o escritório Foster + Partners e a componedora  norte-americana de resinas de engenharia Techmer PM. A premissa norteadora desse foi a oferta de opções individualizadas de moradias com emprego de plásticos recicláveis, tendo em vista que materiais e impressoras 3D teriam de operar em Marte para fornecer as habitações. Em comunicado à mídia, Rob Meuller, especialista da Nasa, acrescentou que os termoplásticos para os imóveis poderiam provir de embalagens descartadas pela tripulação das naves espaciais ou gerados em Marte a partir do dióxido de carbono na atmosfera de hidrogênio e do hidrogênio contido na água encontrada no solo local.