Mimimi não pega aqui

Murúa: nova linha de 600 t/mês de filmes especiais de PP.
A componedora goiana Cepalgo, opera desde o segundo trimestre com capacidade triplicada para sofisticados filmes planos de polipropileno (PP), como os destinados a pouches de esterilização cirúrgica. Nesta entrevista, o CEO Horácio Murúa explica o investimento. Murúa: nova linha de 600 t/mês de filmes especiais de PP. PR – Numa fase de ociosidade na indústria, como justifica esse aumento da sua capacidade para filmes multicamada? Murúa – A Cepalgo efetuou em maio último o startup de mais uma linha de coextrusão cast de filmes especiais de PP. Conseguiu assim elevar sua capacidade mensal a um patamar superior a 1.000 t/mês para filmes de até sete camadas.O investimento visa o abastecimento da crescente demanda no país que notamos para a conversão de embalagens flexíveis, bem como a expansão de nossa participação em mercados onde a nossa tecnologia se destaca, como os de filmes para aplicações de termoformagem (tampa e fundo) no setor alimentício de proteína animal e películas para a área médico-hospitalar. Além da maior disponibilidade em volume, esses segmentos serão beneficiados pela considerável redução do lead time. A Cepalgo já sobressai nesses dois mercados e, com este novo investimento, pretendemos tomar a liderança. PR – Qual foi o equipamento selecionado e o investimento? Murúa – Compramos a linha da norte-americana Davis Standard. O investimento mobilizou US$4,5 milhões, fora as despesas de transporte e instalação. A máquina recebeu upgrade tecnológico para adequar-se à produção de filmes de PP especiais e, por si só, é capaz de fabricar mais de 600 t/mês.

 

Para continuar lendo cadastre-se gratuitamente.

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.
Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo.

 

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório