Mãos à obra

Vendas de materiais de contrução começam a reagir, atesta o presidente da Anamaco

Conz: R$ 7 bi na Caixa para financiar material de construção. Agosto nunca foi lá essas coisas no calendário das vendas de materiais de construção. Este ano, porém, o balanço do mês piorou pelo fato de, em essência, as Olimpíadas terem paralisado o mercado em três semanas, a ponto de o movimento de agosto ter ficado 9% atrás do saldo de julho último, calcula Cláudio Conz, presidente da Associação Nacional dos Comerciantes de Materiais de Construção (Anamaco). A derrapagem em agosto,no entanto, não enfraquece a fé do dirigente no crescimento das vendas do setor em 2016 sobre o resultado de R$ 115 bi registrado em 2015, total 5% abaixo do aferido em 2014. Ou seja, um otimismo assentado sobre a

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.

Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo gratuitamente.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório
COMPARTILHAR
Matéria anteriorAs mãos longe da graxa
Próxima matériaUm dia a casa cai