Jovem ignora que o plástico é do bem

Uma pergunta para Edison Terra, vice-presidente da unidade de negócios de poliolefinas, renováveis e Europa da Braskem

Edison Terra PR – O que falta para a transformação de plásticos do Brasil atrair talentos da nova geração, hoje muito mais interessada e disposta a trabalhar no setor de serviços? Terra – A tecnologia tem grande impacto sobre a indústria e já provocou grandes rupturas nos modelos de negócio no setor de serviços, o que atrai a geração que ingressa no mercado de trabalho e está em busca de inovação, sem medo de trocar a estabilidade pelo risco. Além disso, as novas gerações procuram cada vez mais um propósito para o que fazem, não apenas um emprego. Por isso, é importante que eles entendam os benefícios à sociedade trazidos pelo plástico. Só conseguiremos combater a imagem negativa do material

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.

Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo gratuitamente.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório

VEJA +