Janelas entreabertas

A soma da norma de isolamento acústico com a expectativa de reação no mercado imobiliário é música aos ouvidos das esquadrias de PVC

Tirar um produto da crônica lanterna do ranking brandindo a superioridade de seu desempenho a um mercado em grande parte desinformado e com olhos apenas para preço. É essa a missão espinhosa assumida por uma entidade cujo primeiro ano de ativa se consumará em julho de 2018: a Associação Brasileira dos Fabricantes de Sistemas, Perfis e Componentes de PVC (Aspec-PVC). Sob seu guarda-chuva estão as seguintes filiadas: Archicentro, Bazze,Claris Tigre, Deceninck, Kommerling, Rehau, Weiku e Veka. De acordo com suas próprias projeções, os produtos de PVC, fabricados no país desde os anos 1980, detêm participação de 4% no mercado interno de esquadrias, a léguas portanto das parcelas das demais versões mais acessíveis: 44% para as esquadrias de aço, 30% para

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.

Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo gratuitamente.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório