Impressão: Evonik investe em startup de Israel

Objetivo é desenvolver aditivos para tintas destinadas à gravação digital

O magnetismo exercido pela impressão de vanguarda no setor químico alemão ensaia alastrar-se feito embargos e apelações nas instâncias do Judiciário brasileiro. Após a Basf constituir em 2017 uma empresa específica para garimpar as lavras da impressão 3D de plásticos como poliamidas, é a vez da Evonik trombetear investimento não especificado na Velox Digital, startup israelense na ativa há seis anos focada na gravação digital de embalagens.

Em comunicado à imprensa, a Evonik justificou elipticamente o aporte de recursos com o potencial para desenvolver aditivos talhados para os processos concebidos pela Velox com tintas patenteadas (baseadas na tecnologia inkjet direct-to-shape digital/DTS) que ensejam a impressão digital em altos volumes de embalagens plásticas, metálicas e de vidro a custos competitivos para sua clientela de indústrias.