Impressão 3D envenena os motores da indústria automobilística

Expert da Rhodia vai expor a reviravolta no desenvolvimento de materiais e autopeças no 7º Seminário de Competitividade

Hoje empregada por transformadores brasileiros como ferramenta para prototipagem rápida, a impressão 3D ferve de possibilidades para alargar sua penetração em produtos acabados de plástico e para reformular drasticamente diversos mercados e hábitos de consumo. Antenado nessa tendência global,  o 7º Seminário de Competitividade, a ser realizado por Plásticos em Revista e a Abiplast em 14 de setembro próximo, em São Paulo, reservou em sua grade temária uma sessão específica para dissecar o impacto e oportunidades para a cadeia plástica no rastro do advento da impressão 3D. Entre os palestrantes ases na matéria, está garantida a participação de Gustavo Souza, especialista de desenvolvimento do mercado automotivo da Unidade de Negócios Performance Polyamides da Rhodia/Solvay. Entre os pontos altos de sua apresentação, constam as mudanças postas em curso pela impressão  3D no desenvolvimento  e homologação de materiais e autopeças  pelas montadoras de veículos.

Para inscrições e maiores informações sobre o 7º Seminário de Competitividade: