Hora do banho de sal grosso

Natiplast encara a torneira fechada nas vendas de materiais de construção

Oliveira: investimentosem hibernação. Diminuir o tempo do banho ajuda a baixar a conta da energia e água. Esta regra da economia doméstica virou notícia durante a crise hídrica, ainda não zerada no Sudeste, e quase ganhou força de lei na conjuntura atual para uma população cujo poder de compra empobreceu perto de 9% entre 2014 e 2016. Aliás, ela tem sido, ao pé da letra, uma ducha de água fria para a gaúcha Natiplast. Com portfólio puxado por registros e duchas higiênicas, especiais e individuais, o balanço da transformadora presidida por Gelson Oliveira hoje escapa por pouco de ir a pique. “O faturamento tende a permanecer estável este ano, amparado em dois carros chefes: a demanda do segmento de esteiras

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.

Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo gratuitamente.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório
COMPARTILHAR
Matéria anteriorCom água pelo pescoço
Próxima matériaMais do que mil palavras