Geração Y vai alterar padrões e hábitos de consumo no Brasil

Especialista em inovação discorre no 7º Seminário Competitividade sobre as mudanças que já espreitam vários mercados de produtos transformados

126

Da indústria automobilística aos produtos primários, não há reduto do plástico que escape incólume das mudanças impostas no consumo pela Geração Y, também chamada millenials. A visão de vida, costumes e valores prezados por esses jovens consumidores e empreendedores rompem, por vezes de forma drástica, com os princípios e interesses cultuados pelas gerações precedentes. Por exemplo, a primazia dada pelos millenials a artigos a exemplo de um iphone recém lançado, como objeto de desejo, hoje influi no iniciado declínio das vendas de veículos países desenvolvidos, pois os consumidores eles preenchem suas necessidades de mobilidade com alternativas como o compartilhamento de carros ou a boa e velha bike. Ao mesmo tempo em que o pensamento da Geração Y já sinaliza zona de risco para diversos mercados do plástico, suas expectativas desvendam oportunidades de negócio para o material continuar a deslanchar no cotidiano. São estes desafios e possibilidades que o consultor Alex Espinosa, sócio diretor da agência diip – igniting evolutions, vocacionada para transpor indicadores do perfil dos jovens.

Para inscrições e maiores informações sobre o 7º Seminário de Competitividade: