Ford e José Cuervo buscam bioplástico na planta da tequila

Pesquisa do agave visa gerar resina sustentável para autopeças leves

tequilaEmbora em regra relutem especificar para o público suas raras aplicações de materiais de fontes renováveis, as montadoras de veículos continuam sequiosas por utilizar essa via de ecomarketing para polir seu apoio ao desenvolvimento sustentável. Esse interesse emana do afã da norte-americana Ford em trombetear seus experimentos para formular bioplástico a partir de fibras de agave, planta usada na fabricação de tequila. O fato de ser globalmente condenada a associação de destilados a condutores de veículos não aparenta ter demovido a Ford de contar,nessa caça ao plástico de agave, com a parceria da destilaria mexicana Jose Cuervo, dona da marca homônima campeã na preferência mundial de tequila. Segundo divulga a Ford. O bioplástico em gestação pode ter futuro em componentes leves como porta-objetos e revestimento de cabos. O agave é uma planta que requer sete anos para ser colhida. Após a colheita, seu núcleo é torrado e triturado para a extração dos sucos e destilação. Parte das fibras que sobram é usada pela Jose Cuervo para compostagem em suas fazendas, além de servir como material para artesanato. No momento, a matriz norte-americana da Ford declara usar em seus automóveis peças contendo os seguintes materiais adjetivados como sustentáveis: espuma de soja, óleo de rícino, palha e trigo, fibra de kenaf, celulose, madeira, fibra de coco e cascas de arroz.