EUA: o balanço azul de PE em 2015

Desempenho geral aponta para 6% de crescimento no ano passado

Chevron-Phillips-USGC_OldOceanEnquanto no Brasil estimativas  preliminares cravam recuo da ordem de 1,5% no consumo aparente  de polietilenos (PE) em 2015, na América do Norte o azul tinge o balanço do polímero. Na esfera da resina de alta densidade (PEAD), conforme divulga o Conselho Americano de Química (American Chemistry Council/ACM) as vendas no ano passado passaram da marca de 8.573 milhões de toneladas, configurando salto de 7,5% sobre 2014. As vendas internas recuaram 1,5% mas, em senhora contrapartida, as exportações subiram 57,5%. No âmbito de polietileno de baixa densidade, as vendas em 2015 superaram a marca de 3.220 milhões de toneladas ou 2,8% acima do exercício anterior, fruto de recuo da demanda doméstica de 1,2% e arrancada nas exportações de 16,4%. Por fim, no reduto do polietileno de baixa densidade linear, as vendas norte-americanas cresceram em 2015 acima do patamar de 6.622 milhões de toneladas, movimento 6,6% mais encorpado que o do período precedente. As vendas internas expandiram em 2,3% no ano passado, enquanto as exportações ampliaram em 21,3%, projeta a ACM.