EUA: gás natural atrai US$ 170 bilhões em projetos químicos

Texas e Louisiana mobilizam a fatia do leão dos investimentos

338

O acesso a inigualáveis reservas de gás natural, seja do Golfo do México ou de jazidas de xisto, foi o estopim para uma corrida sem precedentes de investimentos nas indústrias química e petroquímica dos EUA. Desde 2010, a entidade American Chemistry Council (ACC) acompanha de perto os anúncios de aportes de recursos em plantas zero bala ou na expansão de capacidades existentes. Na sua mais recente varredura, foram identificados perto de 275 projetos petroquímicos em planejamento ou em construção até 2023, totalizando investimentos em potencial da ordem de US$ 170 bilhões.Desse montante,a ACC reserva US$ 49,8 bilhões para 70 projetos no Estado da Louisiana, na garupa da extração de gás natural das reservas de xisto (shale gas) e atribui a parcela de US$ 54 bilhões a um contingente de 108 empreendimentos localizados no Texas.