Escassez de etano na Pemex

Insuficiência prejudica produção de PE da estatal mexicana

Única fonte de etano no México, a estatal Pemex não demonstra, pelo visto, condições de suprir totalmente seus crackers e o do complexo de eteno e polietilenos da Braskem Idesa, informa o site da consultoria Polyolefins Consulting. Conforme foi divulgado, a Braskem Idesa firmou um contrato de fornecimento do intermediário em condições favoráveis a ponto de ter a preferência da Pemex e não acusar problemas de entrega do etano. Em contrapartida, os próprios crackers da petroleira mexicana penam com escassez de etano, gerando eteno insuficiente  para rodar suas plantas de polietilenos. Como a Braskem Idesa produz apenas polietilenos de baixa e alta densidade, fica evidenciado, em tese, caminho livre para a Pemex depositar fichas na sua produção da resina linear sem concorrência doméstica, uma oportunidade que tropeça na insuficiência de eteno disponível, atesta a Polyolefins Consulting.