Engel ingressa em injetoras mais acessíveis

Brasil está na mira das máquinas hidráulicas e elétricas montadas na China

Christoph Steger

A austríaca Engel entra em fase de mudança de plumagem. Até aqui reverenciada como grife de injetoras da vanguarda 4.0, de máximo requinte na automação do processo, a Engel experimenta agora colocar um pé em outra prateleira. Por meio de sua subsidiária chinesa Wintec, ela passa a assediar mercados como o Brasil com injetoras simplificadas e de construção mais padronizada que monta desde 2014 em Changzhou, na região leste da China. Conforme ventilou na mídia Christoph Steger, diretor de estratégia da Engel, as máquinas montadas pela Wintec comparecem em aplicações a exemplo da injeção de um único componente, para as quais tecnologias de processo mais complexas e onerosas são dispensáveis. Conforme adiantou Steger,  a intenção inicial é  oferecer a série hidráulica Wintec t-win de 500 a 1.900 toneladas e a série de linhas elétricas e-win, de 55 a 310 toneladas de força de fechamento.

COMPARTILHAR