São tão superlativas as cifras dos escândalos dos propinodutos que, assim à primeira vista, falar de trabalho suado e honesto seria jogar conversa fora. Vamos e venhamos, a um clique de mouse, um toque de celular, um WhatsApp, a dinheirama cai com maciez na conta de um elo do esquema ou lhe é entregue em casa, tirado da cueca ou da meia de um leva e traz de doleiro. Comparar esse mamão com açúcar com os ganhos vindos de se meter a mão na graxa, gastar sola de sapato atrás de cliente ou quebrar a cabeça em laboratório para atendê-lo, de duas uma: é ingenuidade ou insanidade. Nem uma coisa nem outra. A fieira sem ruptura de prisões dos envolvidos

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.

Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo gratuitamente.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório
COMPARTILHAR
Matéria anteriorFalta óleo no motor
Próxima matériaMudou a fase da lua