Ed. 636 – Maio 2017

Veja o PDF da edição A escrita na parede A conjuntura do Brasil sob o prisma do julgamento sob incerteza Parado à beira do caminho O setor de plásticos de engenharia torce pelo resgate do mercado o quanto antes Daqui não passa Tudo indica que a saúde financeira da indústria está parando de piorar O futuro não espera A indústria brasileira de máquinas para plásticos periga passar da crise comercial à existencial Nas curvas da montanha russa Distribuidores aprimoram suas operações para resistir à instabilidade Caiu o sinal do GPS Quando a construção civil se resfria, PVC contrai pneumonia Cortar para continuar Uma pergunta para Eber Luchini de Souza, executivo do departamento comercial da Inbra Indústrias Químicas, farol nacional em

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.

Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo gratuitamente.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório