Ed. 632 – Dez/16-Jan/17

Veja o PDF da edição Insensatez é a trilha sonora Clássico de Jobim combina com a realização de duas feiras quase geminadas A esperança encalhou Consumo aparente de resinas teve a maior contração em 15 anos O fator GTM Venda da quantiQ pode respingar no varejo de PP e PE Jovem ignora que o plástico é do bem Uma pergunta para Edison Terra, vice-presidente da unidade de negócios de poliolefinas, renováveis e Europa da Braskem A parte que segura o todo Resistência da jarra plástica freia giro do liquidificador A vida é bela com super poderes Injequaly cresce com banho de loja em dólar Container da salvação Setor de máquinas não pode mais depender do mercado interno Já é hora de acordar A internet das coisas tem um encontro marcado com as utilidades domésticas Tempo de repensar O mercado é para quem tem cabeça nas nuvens e pés no chão Essa lei vai pro lixo? O risco da Política Nacional de Resíduos Sólidos ficar na saudade Solvay na encruzilhada da Dacarto Benvic Uma pergunta para Roberto Tibeiro, presidente da consultoria norte-americana Townsend Solutions. Ele não vai pregar susto Trump não deve abalar a petroquímica norte-americana, confia consultor Um rolê pelas tentações Confira os ímãs nos estandes para atrair visitantes Caminhos cruzados Dois novos nomes preenchem a ficha em resinas no país: a brasileira Unipar Carbocloro, em PVC, mediante a aquisição da Solvay Indupa, e a mexicana Alpek em PET, fruto de acordo firmado com a Petrobras sobre a intenção de

 

Para continuar lendo cadastre-se gratuitamente.

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.
Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo.

 

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório