DowDupont parte planta de PE nos EUA

Nova unidade produz a resina de baixa densidade linear Elite

Com a construção concluída em junho último, a DowDupont partiu na segunda quinzena de setembro, em seu complexo texano de Freeport, uma capacidade superior a 1, 3 milhão de t/a de eteno e uma planta com potencial da ordem de 410.000 t/a de polietileno de baixa densidade linear Elite. Conforme adiantou a corporação na mídia, uma fração superior a um milhão de toneladas será acrescentada à central ativada, tornando-a a maior operação individual do mundo no gênero. A DowDupont espera rodar a pleno suas duas novas unidades ao longo do quarto trimestre. Diego Donoso, presidente do negócio de plásticos especiais e embalagens da DowDupont, afirma que a nova produção de polietileno é oportuna, pois a capacidade do complexo  de Sadara, joint venture da DowDupont com o governo saudita, já foi toda vendida e a corporação norte-americana precisa de mais resina para exportar. Outros investimentos em polietileno que a DowDupont colocará em campo nos EUA incluem uma unidade na faixa de 364.000 t/a,com partida agendada para dezembro; uma parcela estimada em 125.000 t/a de polietileno bimodal (efeito de desgargalamento), com fornecimento agendado para a primeira metade de 2018, e uma planta da ordem de 600.000 t/a de polietileno pelo processo em solução, programada para ser ativada em 2022. Fora do compartimento dos polietilenos, a DowDupont prepara a estreia de uma unidade na faixa de 200.000 t/a do elastômero de eteno propeno dieno monômero (EPDM) em 2018, mesmo período previsto para o funcionamento de uma fábrica na órbita de 320.000 t/a de elastômeros poliolefínicos, conforme foi divulgado na mídia especializada internacional.