Diretor da Asperbras preso em Portugal

José Veiga foi detido na Operação Rota do Atlântico

2145

algemaJosé Veiga, diretor da Asperbras, transformadora brasileira de tubos de PVC e polietileno, foi detido em Portugal pela Polícia Judiciária sob acusação de corrupção internacional, fraude fiscal, branqueamento (lavagem) de capitais e tráfico de influência, revelaram o jornal Diário de Noticias e o site Rede Angola. A prisão de Veiga foi efetuada em 3 de fevereiro último e ele é citado como parceiro em negócios do presidente congolês Denis Sassou Nguesso. Sua detenção é um dos feitos da denominada Operação Rota do Atlântico. Segundo foi divulgado,Veiga e o sócio Paulo Santana Lopes cobravam propina de 3% de contratos públicos e a Asperbras era usada para lavar recursos desviados das obras em países como o Congo. A Polícia Judiciária calcula o montante envolvido nos contratos internacionais investigados na órbita de 1 bilhão de euros, assinala o jornal português. No Brasil, o site O Antagonista informa que o proprietário da Asperbras, José Roberto Colnaghi, foi investigado na CPI dos Bingos devido a negócios em Angola financiados pelo BNDES, crédito ao qual a transformadora teve acesso por fatores, deixa patente o site, como o relacionamento de Colnaghi com personalidades como o ex ministro petista Antonio Palocci, cujo histórico de escândalos, falcatruas e tráfico de influência fala por si mesmo.