Cremoso e cai bem

Itambé e Logoplaste incrementam sopro in house de embalagens de iogurte

622
Menção obrigatória do sopro in house no país, a transformadora portuguesa Logoplaste firmou as vantagens desse sistema produtivo em lácteos, reduto vocacionado para essa atividade por ser regido por altas escalas e sem troca frequente de embalagens em linha. Das oito plantas da empresa no Brasil, seis operam in house e destas, quatro dedicam-se a lácteos. A mais vistosa delas foi inaugurada em agosto no complexo do laticínio Itambé em Pará de Minas (MG). Orçada em R$100 milhões aplicados nos últimos quatro anos, a unidade contém uma operação de sopro in house de frascos de iogurte montada ao custo de R$18,5 milhões repartidos entre a Itambé e a Logoplaste. “Nossa parceria com a Itambé começou em 2002, através de uma

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.

Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo gratuitamente.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório
COMPARTILHAR
Matéria anteriorUm cartório chamado BOPET
Próxima matériaVida de rei