Cortar para continuar

Uma pergunta para Eber Luchini de Souza, executivo do departamento comercial da Inbra Indústrias Químicas, farol nacional em auxiliares para PVC

Eber Luchini
Eber Luchini PR – Como explica a sobrevivência de componedores menores de PVC para terceiros em meio a um mercado recessivo há três anos seguidos e convivendo com dois concorrentes de escala ultra alta? Luchini – O mercado de compostos para PVC encolheu nos últimos três anos e passa por momentos difíceis, em particular se comparamos seu perfil atual à conjuntura pré crise de 2013. A principal razão é que alguns clientes dos componedores, a exemplo de fabricantes de fios e cabos, calçados, mangueiras e laminados, ou fecharam suas portas ou estão inadimplentes. Desse modo, o dinheiro se tornou escasso e precioso. Em função dessa crise e da disputa do mercado pelos maiores componedores de PVC para terceiros, mediante suas fortes estratégias de vendas, ficam os concorrentes pequenos e médios lutando para sobreviver e resistindo às adversidades. Têm visto seu mercado encolher devido à forte atuação de vendas dos grandes fornecedores do material aditivado em todos os segmentos e clientes. Restou-lhes fazer a velha lição de casa para se tornarem mais competitivos e se manterem vivos no segmento. Cortaram investimentos, estão diminuindo seus quadros de funcionários/colaboradores, estão revendo suas carteiras de clientes, avaliando suas formulações e, quando possível, alterando as matérias-primas por opções mais econômicas. Por fim, também buscam nichos onde a margem de contribuição no preço dos produtos é mais atraente. São empresas conscientes da situação e sabem que, para elas, a crise não passará de maneira tão rápida.

 

Para continuar lendo cadastre-se gratuitamente.

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.
Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo.

 

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório