Consumo crescente de frascos de medicamentos

Levantamento projeta vendas globais de US$ 662,59 bilhões em 2023

As vendas mundiais de frascos de medicamentos, quintal do sopro de PET e poliolefinas, devem saltar da receita de US$ 441,19 bilhões computada em 2016 para a faixa de US$ 662,59 bilhões em 2023. A projeção superlativa, balizada por expansão anual à taxa média de 5,9%, é emitida pela empresa norte-americana Stratistics Market Research Consulting em relatório centrado numa panorâmica do mercado global de recipientes para fármacos, relativa ao período 2017-2013. Entre os respaldos desse viés de alta, o estudo distingue a disponibilidade de uma quantidade maior de polímeros acessíveis e a demanda acesa por frascos, tanto para medicamentos como para produtos de higiene bucal. De acordo com a consultoria, PET, em particular, desfruta livre trânsito nesses recipientes pelo poder de barreira e resistência à ruptura sob tensão (stress cracking). Entre os entraves para as vendas de frascos seguirem adiante, a pesquisa menciona a inclinação do consumidor final por embalagens flexíveis, como blisters e a procura ascendente no setor médico hospitalar por frascos de materiais biodegradáveis, vistos como aliados da proteção ambiental.