Aspro Plastic
Aspro Plastic: injeção integrada com ferramentaria.
Se o critério for o poder de seduzir investidores, o setor de peças técnicas hoje ameaça sobrepujar o de artefatos convencionais, a tiracolo do valor impregnado na complexidade, precisão e tiragens mais restritas dos seus itens.Em contrapartida, o negócio exige um padrão de excelência industrial muito mais oneroso e trabalhoso de ser mantido e aguçado que uma operação de escalas de massa de artigos de cunho simplório. É por saber trilhar esse fio da navalha, entre as pressões dos custos e das exigências crescentes do mercado, que a Aspro Plastic virou ponto de visitação obrigatória para quem vende tecnologia para produtos como molduras para freezer; manípulos de eletrodomésticos em geral e componentes automotivos, a exemplo de carcaça de faróis, braços, armações ou capas de localizadores aprovados por montadoras como a Fiat. Em meio ao arvoredo da sede em Sorocaba, interior paulista, a transformadora presidida por Ivaldo Ferreira opera um parque de 31 injetoras na ativa, 17 delas da alemã Arburg (sete modelos hidráulicos Allrounder Golden Edition), com forças de fechamento de quatro a 1.300 toneladas. “Temos 25 linhas hidráulicas, cinco elétricas e uma híbrida”, especifica a diretora geral Sirlei Munhós. “Até o final de 2015, cumpriremos a meta de comprar uma injetora de 1.500 toneladas”, ela assegura. Como referência dos investimentos regulares em modernização, Sirlei informa que todas as injetoras foram trocadas nos últimos 10 anos, exceto um equipamento recebido em 1999. “Calculo em seis anos a idade média do nosso efetivo de máquinas”, ela situa. A produção, aliás, é

 

Para continuar lendo cadastre-se gratuitamente.

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.
Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo.

 

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório