Cervejas: Diageo tira shrink de latas

Adesão à economia circular justifica adesão ao papel cartão em packs da marca Guinness

O cacife de filme shrink de polietileno nas cervejarias, como solução para embalar packs de latas, vem tropeçando como o pregão da Bolsa a cada notícia de dificuldades para se aprovar a reforma da Previdência. A agulhada mais recente desse movimento mundial insuflado pela economia circular é desferida pela fabricante londrina de bebidas Diageo, trombeteando na mídia a decisão de abolir o filme termoencolhível de uso único por papel cartão, de reciclabilidade considerada superior, para acondicionar as latas da cerveja Guiness em agosto próximo na Irlanda. O Reino Unido e outros mercados internacionais adotarão a mesma resolução no ano que vem, conforme adiantou a Diageo na mídia, calculando economizar 400 toneladas de plástico a partir da troca na Irlanda. Além de shrink, a alternativa dos anéis (ou presilhas) injetados de poliolefina, no feitio de bandejas, para carregar lotes unitizados de latas, também sofrem com o repúdio de cervejarias no exterior. A escandinava Carlsberg, por exemplo, forma entre as primeiras marcas de alcance global a embarcar na corrente das usuárias de packs cartonados para suas latas, enquanto a mexicana Corona alardeia ter aderido aos anéis à base de bioplásticos não especificados.

COMPARTILHAR